16/05/2009

AGCO é finalista do prêmio nacional Ser Humano 2009

Case de inclusão de deficientes físicos e mentais nas unidades da Corporação no país concorre à distinção concedida pela Associação Brasileira de Recursos Humanos na categoria Gestão de Pessoas
A inclusão de pessoas portadoras de deficiências físicas e mentais em suas unidades no Brasil gera, mais uma vez, bons resultados e o reconhecimento à política da AGCO em recursos humanos. A empresa, que detém marcas como Massey Ferguson e Valtra, foi classificada como finalista para o Prêmio Ser Humano Oswaldo Checcia 2009, na categoria Gestão de Pessoas, concedido pela Associação Brasileira de Recursos Humanos/ABRH. Para a edição do prêmio nacional em 2009, a AGCO inscreveu o case Inclusão de Deficientes Físicos e Mentais na Indústria, detalhando como trabalha a admissão de pessoas com deficiência nas plantas de Canoas/RS, Santa Rosa/RS, Mogi das Cruzes/SP e Ibirubá/RS, e documentando a metodologia aplicada. Este é mais um compromisso atingido na direção da obtenção de sinergia e alinhamento das práticas de recursos humanos na AGCO. O Prêmio Ser Humano da ABRH existe há 17 anos, reconhecendo e difundindo práticas de RH e gestão de pessoas, como um dos mais importantes do setor no país. O vencedor será conhecido em cerimônia no dia 3 de junho, em São Paulo. Na AGCO, o Projeto ISCA – Inclusão Social, Capacitação e Acessibilidade insere pessoas com deficiência no mercado de trabalho, contribuindo para qualificação, capacitação e integração desses trabalhadores. Com a parceria de especialistas terceirizados e contando com seu próprio pessoal, essas equipes estudaram a realidade dos deficientes, adequaram as linhas de produção e chegaram a um formato viável, acessível e bem-sucedido de inclusão, superando a barreira dos altos custos operacionais. Autistas, deficientes visuais, pessoas com Síndrome de Down, deficientes auditivos bilaterais e outros tipos de portadores de deficiência têm oportunidades de demonstrar capacidades que não comprometem a produtividade da empresa e com zero acidente de trabalho. O projeto, que teve início em 2004, hoje está consolidado como uma das principais ações da companhia na área de responsabilidade social. Prêmios de 2008 Em 2008, a AGCO conquistou diversas e importantes premiações, como o Prêmio Top Ser Humano da ABRH-RS, na categoria Empresas, com o case do Projeto ISCA, documentando o processo de inclusão de deficientes físicos e mentais nas plantas de Canoas e Santa Rosa. O Prêmio Expressão de Ecologia, na 16ª edição, foi entregue à AGCO pela Editora Expressão, de Florianópolis/SC, na categoria Gestão Ambiental – Setor Metalmecânico, pelo case Práticas Eficazes na Gestão dos Resíduos Sólidos na unidade de Canoas. A Corporação conquistou também o prêmio do Programa Benchmarking Ambiental Brasileiro, em sua 6ª edição, com o projeto Reciclar para o Social. A AGCO comemorou o Prêmio Top of Mind Mogi News/Ibope, conquistado através da unidade de Mogi das Cruzes/SP, em duas categorias: Empresa que Investe em Cultura e Empresa que Investe em Responsabilidade Social. Outra distinção, Prêmio Mogi News de Responsabilidade Social, contemplou projeto de parceria da AGCO com a APAE em Mogi das Cruzes. O Prêmio Melhores do Agronegócio foi concedido à AGCO pela Revista Globo Rural, na categoria Tratores e Máquinas Agrícolas, referente à unidade de Canoas. Ainda, a AGCO venceu o Prêmio Proteção Brasil de Saúde e Segurança do Trabalho 2008 devido ao seu amplo case de ergonomia, implementado nas plantas de Santa Rosa e Canoas. A premiação ao Melhor Case do Brasil, Programa de Ergonomia: Sob Medida, foi organizada pela Revista Proteção/RS e é considerada a mais importante do país na área de prevenção.